sexta-feira, 2 de abril de 2010

Indecisão

Passo a noite em vão, acordada. Pensando em todos os momentos felizes que passamos juntos. Mas aí, como que numa fração de segundos, todo aquele envolto de harmonia some. E eu lembro o quanto fiz você sofrer, ao tornar tudo àquilo em passado. Não que para mim não tivesse sido difícil, mas eu ainda poderia ter voltado atrás. Entretanto não o fiz. Achei que assim fosse melhor, para ambos os lados.

O tempo passou, e eu achei que já tivesse superado tudo aquilo. Mas numa certa madrugada, quando comecei a envolver minha mente em pensamentos, você foi quem mais predominou nela. E me fez derramar uma lágrima, de saudade talvez. Por um breve momento, tudo o que mais queria era você ao meu lado, ou simplesmente saber se você ainda sentia algo por mim.

Já estou acostumada a decepcionar as pessoas, é o que eu faço de melhor – infelizmente. Não foi nenhuma novidade para mim, saber que você estava fazendo de tudo para me esquecer, depois de tudo o que aconteceu. E eu não sabia o que fazer, mas me sentia mal com tudo aquilo. Por mais que você estivesse tendo a atitude correta, não era aquilo que eu queria. Mais do que nunca, eu precisava de você, aqui comigo. Eu até tentava esconder o que sentia, por medo de sofrer talvez. Mas o ciúme que eu sentia de você, era mais óbvio do que qualquer outra coisa. Não conseguia imaginá-lo ao lado de outra garota, que não fosse eu. Não conseguia imaginá-lo dizendo para outra garota o que antes, você dizia para mim. Eu não queria isso! Não tinha motivos para eu agir assim, tão possessiva sobre você. Mas eu nunca soubera explicar o que realmente sentia. A única coisa que eu sabia era que você mexia comigo, de alguma forma.

Claro, era besteira eu dizer isso para você. Afinal, eu sempre fui tão indecisa que seria difícil para você acreditar. Aliás, talvez você nunca tivesse acreditado no que eu realmente sentia por ti, mas era verdadeiro. Tudo o que eu queria era que você entendesse o meu lado também, por mais difícil que fosse. Provavelmente você sempre deve ter pensado que eu estava apenas brincando com os seus sentimentos, como se fosse um brinquedo. Mas não. Eu realmente não conseguia entender o que eu sentia dentro de mim, e eu me odiava por isso.

Indecisão seria a palavra que melhor me define, ou talvez não. Mas ao menos naquele momento, era. Você não é um dos homens mais pacientes que existem, nunca foi. E talvez para você estivesse sendo mais difícil do que eu imaginava. Mas eu sempre procurei entender seu lado também, eu imagino como devia estar sendo complicado.

Você havia cansado de me esperar, havia cansado de me dar tempo. E eu ainda não havia conseguido montar o quebra-cabeça que estava na minha cabeça. Talvez eu nunca consiga. Mas juro que tentei, noites inteiras sem dormir, pensamentos que não me levavam a conclusão alguma.

Mas agora já é tarde demais...

4 comentários:

  1. Um belo e triste texto, retratando a realidade. Realmente alguns amores acontecem no tempo errado... como este, descrito por ti.
    E também adorei teu texto.

    ResponderExcluir
  2. dia 02 de abril.. meu aniversário adorei o texto forte =)

    ResponderExcluir
  3. Obg pela visita (:
    Lindo texto, me identifiquei com ele!
    Beeijos e volte sempre!
    Giiih

    ResponderExcluir
  4. seu blog é lindo >< estou seguindo ok?!
    passa lá no meu blog.. acho que você vai gostar :D

    ResponderExcluir